• ES
  • POR
  • EN

Apresentação do colóquio

É os estudos VII Colóquio Internacional O Colóquio I Costarricense de homens e masculinidades e masculinidades fórum internacional na adolescência e juventud.

Fechas (29, 30 e 31 de Julho de 2019)

Domingo, 28 de julho: Reunião América Homens Envolver LatinaColoquio

Lunes 29 de julho : Registo, cerimônia de abertura, mesas de conferência inaugural trabajo

Martes 30 de julho: conferências, mesas redondas, workshops, apresentações de pôsteres, apresentação de libros

Miércoles 31 de julho: conferências, mesas redondas, oficinas, ato de clausura

Reuniones especiais:

  1. 1. de universidades latinoamericanas
  2. de ONGs que trabalham masculinidades
  3. agências  de cooperación

Jueves 01 agosto: oficinas de pós-Coloquio

Convocatoria

É um colóquio organizado pelas universidades da Costa Rica (Universidade da Costa Rica, Universidad Estatal a Distância, bíblico Universidade Latinoamericana, Universidade Nacional), o Instituto Costarricense de Masculinidade, Casal e Sexualidade – Instituto MAE, a Rede de Homens para Equidade de Gênero no setor público e Men Engage Costa Rica. O comitê organizador é formado por instituições públicas, governos locais; organizações da sociedade civil, redes comunitárias de homens e instituições de ensino superior que apoiam o trabalho com homens e masculinidades.

El colóquio reflexão do tema central da abordagem descolonial e interseccional – sobre a pluralidade das masculinidades (idade , trabalho, classe social, raça / etnia, sexualidade, região geográfica, fatherhoods), observando os homens como sujeitos de gênero no contexto da globalização. Neste colóquio estamos interessados ​​em dar voz à pluralidade de homens e masculinidades da região latino-americana. E sobre os homens como sujeitos de sexo de diferentes situações da vida em sua práxis diária (raça, classe social, grupo ocupacional, etnia, geografia, sexualidades, que sobre os homens desempregados ou exclusão social, homens migrantes, homens que exercem a paternidade, os homens com diversidade funcional? Como é expressa e patriarcal relações de dominação e sexo masculino em todos esses cenários? Como pode ser analisado e superar as relações de dominação de gênero a partir deste olhar interseccional especificado ? e como estes homens podem construir-como sujeito emancipação collective- e o projeto político da libertação do patriarcado, tendo em conta estas especificidades?

Interesse neste colóquio dar voz a homens e jovens como sujeitos de gênero e suas contribuições para uma mudança sócio-cultural, bem como a aliança com o movimento feminista, para a conquista da igualdade e a prevenção-erradicação da violência contra as mulheres. Da mesma forma voz nas reflexões e contribuições da população na diversidade sexual será dado LGBTTIQ.

Es muito importante manter em mente nessas reflexões o contexto geopolítico e ideológico atual da cena latino-americana: a presença eo progresso das forças conservadoras e fundamentalistas que ameacem direitos humanos e os processos de construção da igualdade / equidade; bem como as possibilidades, sempre desafiadoras, resilientes e criativas da resistência. Além disso, o movimento e as mulheres feministas olhar para tudo isso proceso.

En este colóquio também interessado em chumbo e voz para as várias expressões artísticas da América Latina, da fotografia, cinema, música em geral, dança, poesia, como e um eixo transversal central de todos os temas a serem abordados no coloquio.

Objetivos generales

  1. Evidenciar, visualizar e promover o intercâmbio de pesquisa, conhecimento, experiência prática, os métodos de trabalho,, produções artísticas políticos, etc. Em relação aos homens e masculinidades (do Estado, da sociedade civil e academia), evidenciando a pluralidade de masculinidades na América Latina, e múltiplas ligações cruzadas de opressão e discriminação entre gênero, raça, classe , idade, etnia, geográfica, ocupacional grupo, sexualidade, diversidade funcional, entre outros), elucidando a realidade atual e observando as mudanças necessárias para as interconexões futuro.
  2. Analizar entre práxis do cotidiano de homens concretos como sujeitos de gênero, discursos de masculinidades e contexto geopolítico, ideológica e econômica dos homens diálogo región.
  3. Poner e estudos de masculinidades com outros movimentos sociais de resistência à patriarcado (feminismos, diversidade sexual, etc.)

Objetivos específicos

  1. Da academia e da produção científica compartilhar e trocar conhecimentos e resultados de pesquisa que respondam estúdios de homens e masculinidades de abordagem decolonial interseccionalidad.
  2. Da sociedade civil, do Estado e do ativismo, compartilhando e trocando experiências, projetos, políticas, metodologias, propostas, evidenciando a multiplicidade de homens e masculinidades e ilustrando a intersecção e simultaneidade das diferentes dimensões de subjetividades e identidades .
  3. Visibilizar a dinâmica das relações de gênero, a reprodução da dominação e hegemonia patriarcal e as possibilidades de resistência à emancipação em vários cenários latino-americanos:
  • Homens do campo, cidades, regiões costeiras
  • Homens de diferentes etnias e culturas
  • Crianças, jovens e adolescentes
  • Homens idosos
  • Homens e diversidades sexuais
  • Homens, diversidade funcional e deficiência
  • Outros: moradores de rua, membros de gangues, migrantes, internos, várias opções religiosas.

As seguintes declarações estão em andamento:

  1. De interesse nacional pela Casa Presidencial
    De interesse cultural pelo Ministério da Cultura
    De interesse educativo, pelo Ministério da Educação
    De interesse universitário acadêmico, pelas universidades nacionais da Costa Rica.